O Natal que você não conhece

em

Bolas vermelhas, pisca-piscas e as características músicas de fim de ano são os primeiros sinais de que um dos feriados mais famosos do mundo já vai chegar: o Natal. Aqui no Brasil, o costume é festejar com a família na véspera do dia 25, ceiar à meia-noite e trocar presentes, mas alguns países têm costumes um pouco diferentes.

Ao contrário daqui, onde só contamos com a presença do bom e velho Papai Noel, vários países do mundo têm lendas sobre criaturas malignas que gostam de devorar ou punir crianças que não se comportam. Um exemplo é Krampus, uma criatura demoníaca que acompanha o Papai Noel. Enquanto Noel presenteia os pequenos que se comportam bem, Krampus, que carrega um chicote, é responsável por punir as crianças que se comportam mal.

Na Áustria, país onde Krampus é muito popular, existem celebrações na primeira semana de dezembro em comemoração ao dia de São Nicolau. Nesses dias, várias pessoas fantasiadas como a criatura participam de um desfile, que também conta com a presença de Nicolau, e são responsáveis por assustar as pessoas que assistem, com direito até a dar chicotadas.

Mas não são só os austríacos que têm tradições curiosas. Donos de um dos costumes mais peculiares, os noruegueses escondem todas a vassouras de casa na véspera de Natal. A tradição surgiu há séculos atrás, a partir da crença de que bruxas e espíritos do mal saíam, na noite anterior ao feriado, atrás de vassouras que as ajudassem a voar.

Fora isso, muitas variações do Bom Velhinho podem ser encontradas mundo afora. Um exemplo é o Menino Jesus, que, para  os colombianos, é o responsável por trazer os presentes. Mas, às vezes, essas variações podem ser bem travessas. Na Islândia, as crianças deixam sapatos em janelas durante os 13 dias que antecedem o Natal, e a cada dia um duende distinto deixa um presente no lugar. Cada um dos duendes tem uma personalidade bem peculiar. Se a criança se comporta mal, ela ganha algo menos animador, como, por exemplo, uma batata.

Ainda falando de presentes, na Espanha a troca de mimos só ocorre no dia 6 de janeiro, dia em que os três reis magos entregaram algumas lembranças a Jesus. Já na Lituânia, o costume é dar presentes todas as noites, durante os 12 dias que antecedem o Natal.

Aqui no Brasil, um dos costumes é decorar árvores de Natal falsas, feitas de material sintético. Nos países localizados no hemisfério norte, o hábito é usar pinheiros de verdade para a decoração. São vários locais de venda abertos para o público. Após uma visita ao lugar, clientes escolhem árvores e podem levá-las para casa, amarradas aos carros.

Outra coisa que costuma fazer parte da tradição natalina em alguns países do hemisfério norte é o visco. No começo, as pessoas penduravam um galho na porta de casa com o intuito de trazer boa sorte para a família e espantar os maus espíritos. Hoje em dia, a lenda é que se duas pessoas se beijam embaixo de um visco, o novo ano trará sorte e felicidade para elas.

O Natal deste ano já vai chegar. Que tal pegar uma dica com os australianos e comemorar o dia 25 de uma maneira diferente, como em um piquenique na praia? Aproveite o espírito de ano novo e comece novas tradições!

Texto por Vitória Lobo
Arte por João Pedro Jacobe

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s