Além do Spotify

em

 

Expressão, atividade física, religião, dança e canto. As formas nas quais a música se apresenta na vida humana são diversas e a transformam em uma ferramenta importante para a sociedade.

Com a Revolução Industrial, a globalização e o surgimento da internet, canções se tornaram produtos culturais. Artistas se sustentam com o trabalho na área e vivem para ouvir os frutos dessa dedicação. Desse modo, outros setores passaram a explorar o cenário musical e desenvolveram-se a partir dele. Um bom exemplo é o mundo dos aplicativos.

Esses, desenvolvidos essencialmente para smartphones e computadores, têm importância crescente no mundo tecnológico. Relacionados à música, exercem funções criativas e formam novas necessidades para a vida. O TasteBuds, o Musical.ly, o Shazam e o Soundhoud são exemplos que surgiram em meio a essa realidade, trazendo sentidos diferentes à união da internet ao mundo musical.

Shazam e Soundhound 
Além dos aplicativos de compartilhamento e streaming de músicas, desenvolveram-se ferramentas para a identificação de obras musicais. Sabe aquele momento em que você escuta uma música e quer saber quem canta e qual o nome da faixa? Os dois aplicativos foram estruturados para captar o som ambiente e encontrar a resposta. O link para download da música é fornecido, assim como informações adicionais: álbum, compositor e lançamento.

TasteBuds
O app surgiu como uma variação de sites e softwares de relacionamentos. De maneira semelhante ao Tinder, cada usuário possui um perfil e recebe sugestões de pessoas com quem pode se comunicar. Seguindo a ideia da possibilidade de se conhecer alguém a partir do gosto musical, o diferencial do aplicativo está na música. A biblioteca pessoal do usuário é sincronizada e as sugestões são feitas a partir do que escuta. Além de curtir outros perfis e conversar com novas pessoas, existe a opção de enviar e sugerir faixas.

Musical.ly
Com características parecidas às do Dubsmash, o aplicativo retoma a ideia de dublagens. A ferramenta se apresenta como uma rede social e se estrutura de forma semelhante ao Instagram: com perfis, feed de pessoas seguidas pelo usuário e feed de postagens locais e do mundo. No lugar de fotos, são postados vídeos pequenos, sendo músicas o foco da dublagem. Com ferramentas de edição de fácil manuseio, o app começou a ser amplamente utilizado para vídeos de dança e pequenas coreografias, propondo desafios e competições entre os usuários. O aplicativo promove campeonatos baseados em hashtags constantemente, a partir do tipo de produção, tema ou capacidade de
lip sync dos usuários.

Aplicativos de compartilhamento de músicas como o Spotify se popularizaram pelo mundo. Porém, pelo visto, o campo musical na internet vai além. Um número cada vez maior de funções do espaço virtual é relacionado à música e o sucesso também é crescente. E aí, que atividade você vai misturar com a música hoje?

Arte por Letícia Carvalho

Texto por Mariana Borges

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s