A Nova Música Brasileira

em

Ao contrário do que alguns dizem, música boa não tem que ser internacional ou antiga. Com influências de grandes cantores da MPB, Bossa Nova, Samba e Rock, a geração da nova música brasileira traz continuidade ao movimento consagrado pelo mundo ao inovar e misturar ritmos nacionais com estilos indie, soul e folk.

Com o avanço da internet e em um contexto de mídias digitais, é comum o uso de tais ferramentas para divulgar trabalhos e projetos. Muitas pessoas se tornam reconhecidas por estes meios, como é o caso de bandas e cantores que impactam na música brasileira atual.

Mallu Magalhães, por exemplo, começou a disponibilizar o trabalho na rede em 2007, aos 15 anos, e logo se tornou hit. Em 2011, quando lançou o álbum Pitanga, a canção Velha e Louca viralizou e garantiu reconhecimento. Desde então, a carreira de Mallu ascende ao sucesso. Atualmente, o canal da cantora no YouTube possui mais de 95 mil inscritos e passou de 17 milhões de visualizações.

A banda 5 a Seco também é destaque no assunto. Possui dois discos lançados e já fez parcerias com figuras como Lenine e Maria Gadú. Além disso, as músicas da banda já se tornaram trilha sonora da vida de muitas pessoas.

E então, o assunto do momento: Liniker. “Sou negro, pobre e gay e tenho potência também”, se descreveu em entrevista ao portal El País. Com apenas 20 anos e dono de uma voz potente e encantadora, Liniker é exemplo de luta e empoderamento. Ele traz o melhor do soul e da Black Music e se diz inspirado por Cartola, Caetano Veloso e Gilberto Gil.

Matheus Carvalho, com 20 anos de idade e ativista LGBT, diz que Liniker é importante por trazer debate de gênero e sexualidade para a mídia, pois isto faz com que muitos defensores da causa se sintam abraçados. “Para mim, Liniker é uma pessoa que respira música. Não teve muita aula de canto e dá para perceber que é um dom natural. A gente sempre procura referências do que gostamos fora do Brasil, mas temos que perceber que dentro do nosso país tem gente muito boa que está fazendo a música acontecer”, continuou.

Nomes como Mallu Magalhães, 5 a Seco e Liniker são apenas alguns dos que se destacam. A lista poderia se estender com Cícero, Clarice Falcão, Marcelo Jeneci, Maria Gadú, Tiago Iorc, Tulipa Ruiz e muitos outros. Eles ganham cada vez mais espaço entre os internautas – com músicas que recorrentemente aparecem nas timelines do Facebook – em todo o mundo musical.

Ficou interessado em conhecer o trabalho desses artistas que dão nome à cultura brasileira? Clique aqui e confira Tiago Iorc e Clarice Falcão em “Na rua, na chuva, na fazenda” – composição de Hyldon de Souza que foi popular nos anos 70 e é conhecida até hoje.

Arte de Raissa Monnerat

Texto de Marisa Wanzeller

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Rosangela disse:

    Ótimo texto!
    Parabéns Marisa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s